Pular para o conteúdo principal

O Paradigma da Auto Cura Emocional - Gastão Ribeiro

O Paradigma da Auto Cura Emocional Quando o corpo sofre um corte no dedo, isto provoca uma ferida, em alguns dias ela estará cicatrizada, e logo nunca saberemos mais onde foi o corte. No cérebro emocional, temos os mesmos tipos de mecanismos de adaptação, uma espécie de auto cura emocional, que podem ser aprendidos por métodos naturais. Os métodos naturais de tratamento utilizam estes processos naturais de cura. Todos os organismos procuram manter saúde e equilíbrio. Quando o sistema está funcionando de forma eficaz, a tendência natural do organismo é que as emoções intensas cresçam e então se dissolvam, restabelecendo a calma e o equilíbrio. Porém, às vezes, a emoção estressante, especialmente a traumática, persiste. Emoções persistentes consomem a energia que poderíamos usar para ficar bem e desfrutar a vida. Padrões de resposta automática tornam-se fechados dentro da mente e do corpo. Eles se mantêm andando em círculos incessantes, aparentemente sem escapatória. Sempre com a mesma mensagem, sempre eliciando a mesma reação. A premissa destas novas terapias é que estas cadeias emocionais ficam encravadas no sistema de energia mente-corpo e neurofisiologicamente amarradas em memórias subcorticais. Quando a experiência é ativada através de um gatilho, um sinal ou um som de alguma coisa remanescente destas memórias subcorticais acionam o retorno da experiência, com todas as emoções desagradáveis e perturbadoras e com as sensações fisiológicas associadas a ela. Esta energia desequilibrada é fonte de estresse e as novas terapias funcionam desbloqueando as reações emocionais travadas promovendo que a fluxo de energia seja restaurado e o corpo retorne ao seu estado natural de equilíbrio físico e emocional. Isto é aciona os poderes de auto cura do corpo. Gastão Ribeiro

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Abuso Sexual na Infância

Abuso Sexual na Infância

Editado e resumido por Rita de Cassia da Silva

O número de abusos sexuais em crianças que se vê nas estatísticas, pode ser bem maior, pois, devemos ter em mente que a maioria desses casos não é reportada, tendo em vista que as crianças têm medo de dizer a alguém o que se passou com elas. E o dano emocional e psicológico, em longo prazo, decorrente dessas experiências pode ser devastador.
O abuso sexual em crianças pode ocorrer na família, através do pai, do padrasto, do irmão ou outro parente qualquer. Outras vezes ocorre fora de casa, como por exemplo, na casa de um amigo da família, na casa da pessoa que toma conta da criança, na casa do vizinho, de um professor ou mesmo por um desconhecido.
Definimos Abuso Sexual como qualquer conduta sexual com uma criança levada a cabo por um adulto ou por outra criança mais velha. Isto pode significar, além da penetração vaginal ou anal na criança, também tocar seus genitais ou fazer com que ela toque os genitais do adulto o…

Entendendo o Cérebro – Área Pré Frontal

Entendendo o Cérebro – Área Pré Frontal

A área pré-frontal do nosso cérebro apresenta três sub-regiões com funções distintas, porém integradas, cujo comprometimento produz síndromes com características específicas . O córtex dorsolateral , o córtex parietal posterior r o córtex orbito frontal .
O CPF dorsolateral está envolvido com as funções executivas, a memória operacional e a atenção. A memória operacional (memória de trabalho) armazena, temporariamente, informações correntes do desempenho atual que são comparadas com padrões já registrados e com os objetivos futuros, visando seleção, iniciação, monitoração e, se necessário, mudança de estratégias de comportamento que levarão o indivíduo a atingir um determinado objetivo.
A manutenção das informações na consciência envolve também o córtex parietal posterior. As lesões nessa região implicam dificuldades na formulação de objetivos, seleção de estratégias e auto-regulação, na falta de flexibilidade comportamental e em déficits d…

Entendendo o Cérebro – O SNA e as respostas de ansiedade – Gastão Ribeiro

Entendendo o Cérebro – O SNA e as respostas de ansiedade


O Sistema Nervoso Autônomo SNA

Os órgãos (as "vísceras") do nosso corpo, tais como o coração, estômago e intestinos, são regulados por uma parte do sistema nervoso chamado sistema nervoso autônomo (SNA). O SNA faz parte do sistema nervoso periférico e controla vários órgãos e músculos no corpo. Na maioria das situações, não temos conhecimento do funcionamento da SNA porque funciona de uma forma involuntária e reflexiva. Por exemplo, nós não notamos quando os vasos sanguíneos mudam o tamanho ou quando o nosso coração bate mais rápido. No entanto, algumas pessoas podem ser treinadas para controlar algumas funções da SNA, tais como freqüência cardíaca ou pressão arterial.
O SNA é importante em duas situações:
1. “Em caso de emergências que causam estresse e nos obrigam a acionar os mecanismos de sobrevivência de “Lutar” ou ”fugir “.
2. E em não-emergências que nos permitem "descanso" e "digestão".

O …